19 de dez de 2011

O QUE EU GOSTAVA EM VOCÊ...




O Que Eu gostava em Você
  Soni@ Pallone
  
  
  "...Gostava das marcas no teu corpo
sem sabor de cicatrizes
  Pareciam tatuagens do seu interior aventureiro...
  
  Do teu jeito impulsivo
  Tinha personalidade e era a  tua verdade primeira
  
  Daquele minuto que seguia o teu impulso
 deixando um gosto de pausa entre dois semi-tons...
  
Do teu raciocínio lento e perspicáz,
  cuja operação sinuosa,
preparava  o clímax dos teus finais...
  
Da tua expressão de menino assustado,
  da humildade das tuas constatações
  e da aridez das tuas certezas...
  
Da tua paixão pela minha poesia
  e da minha impotência  diante da tua emoção...
  
Das verdades que me escancarava
  e até das tuas dúvidas  que me davam um tédio triste...
  
Do teu contínuo estar atento,
embora me desgastasse, às vezes,
  a voracidade do teu querer...
  
  Gostava do teu olhar maluco
  que desmontava a minha cara séria
  E amava a  tua imprevisibilidade...
  
  Ela era inteiramente coerente com você,
de quem gostei  tudo e para sempre..."





Da minha série Frases que eu Amo









Da minha Série Curtinhos







9 de dez de 2011

FLOR DE CACTUS





FLOR DE CACTUS
Soni@ Pallone



"...Um dia,  fiz da vida uma festa
e crucifiquei minha dor no riso.
Vi dentro de mim,  a flor solitária
que ninguém soubera ver...

Dancei um balé simbólico e assisti, deslumbrada,
a lava do vulcão escorrer no jardim...

Ajoelhei na terra de mim mesma
e pedi chuva-temporal...
Da  noite para o dia
minha muda virou bosque...

Ajustei o foco da alma
e me dei, me plantei e me colhi.

Fiquei ali, exposta ao sol e a lua.
Virei flor de cactus.
Sem tempo de morrer..."


Minha Série Curtinhos




3 de dez de 2011

É PROIBIDO VOLTAR




É PROIBIDO VOLTAR
Sonia Pallone


 "...Sempre haverá
mais de um caminho a seguir...
Mas por mais que se escolha,
o final será apenas um...
Existem as regras,
mas a única, inquebrantável,
é sobre o arrependimento.
 É totalmente impossivel
conhecer sem provar,
mas  é proibido voltar...
E por mais que se fechem
 os caminhos à nossa frente,
um dia voltaremos a ser anjos
e sempre haverá 
mais de uma nuvem, 
neste imenso céu que somos..."

**************

Da minha Série Imagem e Poesia



Da minha Série Frases que eu Amo











28 de nov de 2011

NA VERDADE...





NA VERDADE...
Sonia Pallone


 "...A lágrima oscila no meu olho
 e esconde-se com vergonha de mim...

 Recebe ordens do meu coração apertado,
 e desfaz-se...

 Não quero chorar...

 Prefiro morar com o estado
  intermitente dessa tristeza,
 a ter que solidificar essa dor

 Que não é outra,
 senão,
 saudades de você..."


FRASES QUE EU AMO










21 de nov de 2011

VELEIRO








 VELEIRO
Sonia Pallone

"...No veleiro da vida
      navego meus sonhos,
      muito embora,
  alguns vendavais me tirem da rota 
        fazendo-me desistir...
 
      E então me sinto minúscula
      e vou me buscar lá no fundo,
      onde alguns anjos me sustentam
       e me jogam de volta pro mundo...
 
      Pobre de mim que sou,
      me envergonho de tão pouca fé
      Meu veleiro se deita, afundando nas águas,
       mas Deus ainda me mantém de pé..."


Mais 3 cartões
 da Série Frases que eu Amo pra vocês!








16 de nov de 2011

REMENDOS





REMENDOS...

Sonia Pallone


    "...Caminho sobre trilhos invisíveis da minha inspiração, e as únicas palavras que me ocorrem são sempre aquelas que permanecem numa linha de sintonia comigo... Silêncio... Saudades... Solidão... com S do meu nome e da minha singularidade.

    O que busco continua anônimo dentro de mim...Uma idéia nada mais, que surge quando tudo se torna transparente e isso inclui também minha alma...

    Encontro-me, as vezes, verdadeiramente dentro do meu interior, e nele, existe este silêncio ao qual sempre me refiro, mesmo que seja um silêncio de linguagem íntima, que não me abandona nem me desampara...

    Caminho em passos lentos pelas minhas alamedas internas , escutando a voz de uma felicidade estranha, clara e azul como um céu de verão no meio dia,  brisa leve voando devagar... Uma espécie de alegria sem música, quase calada, apenas vibração de notas que se voltam sonoras, nuas e pálidas, que transpassam-me, entrecruzam-se e enchem meu cérebro afoito de sons delicados e, as vezes, cruéis...

    Analiso todos os meus momentos e percebo o núcleo de cada detalhe remendado de tempo e de espaço....Filamentos quase imperceptíveis... Isso é a minha vida e para captá-la tenho que viver...Fechar a porta atrás de mim...Tudo o que foi, mergulha sem medo nas minhas águas longínquas..."


Mais cartões da minha série Frases que eu amo:



Um beijo e obrigada a todos que continuam vindo, mesmo sem a minha presença constante na casinha de cada um. 



7 de nov de 2011

POESIA MORTA


Poesia Morta
Sonia Pallone

"...No aspecto grotesco da frase que grita
anuncio a náusea intelectual e
 repulsiva da saturação...
Tantos vícios se justificam
em nome de tantas coisas.
 Beijos abstratos...
Amores sem rótulos...
Cicatrizes sem corpos...
Restam poesias mortas em pedaços
Sombras solitárias
na vadiagem das madrugadas...
Não grifarei palavras.
Há uma importância singular
em tudo que se diz ou que se faz...
Desde a lucidez alcoólica
até a carência significativa
das criaturas..."


A partir de hoje, começo a postar alguns cartões que formato, com fragmentos de outros poetas e pensamentos que colho por aí, pedacinhos de inspirações valiosas às quais me rendi pela beleza e encantamento dos mesmos...Espero que gostem! Por enquanto, não estou conseguindo comentar na maioria dos blogs que sigo, mas sempre respondo àqueles que deixam sua marca de carinho, aqui no meu cantinho, desculpem e obrigada pela compreensão, beijos.




26 de out de 2011

DESTERRO






DESTERRO
Sonia Pallone


"...Há muito tempo sim que não te escrevo...
Ficaram antigas todas as notícias.
Eu mudei, não sou mais a mesma
O encantamento quebrou...
 
As músicas do nosso amor,
estão hoje adormecidas...
Guardei-as num canto qualquer
Arquivei-as, junto com as cartas,
com os poemas e com a minha saudade
que por acaso, hoje bateu...
 
Te vi nos meus sonhos,
e meu coração machucado de lembranças
acordou dolorido...

 
É tudo tão distante...
Tanto espaço vazio ficou, e no entanto,
eu acordei hoje tão perto de você!
Com uma vontade tão grande de
"matar a saudade do longe..."
Uma sensação de perturbação
que me faz desejar
continuar assim, de olhos em desmaio...

 
Não vou te mandar notícias não...
Elas envelheceram comigo
dentro da impiedosa extensão
do meu tempo.
Simplesmente isso..."



17 de out de 2011

SEM PRESSA




SEM PRESSA
Sonia Pallone
 
"...É como se algo,
 durante  a embriaguez do sono
trouxesse de volta o tempo
e soprasse no instante semi morto
um sonho já velho da infância...
 
Como  se os ponteiros do relógio,
 enferrujados e sem pressa,
  compactuassem seus moribundos segundos
com a espera de uma aurora agonizante..."


11 de out de 2011



Tropeços

Sonia Pallone


     "...Diante de todos os tropeços que a vida dá...

Diante daquilo que  vivem os homens,

através da noite de todos os tempos,

assistiremos ao  desespero

espargir-se de mundo em mundo...

Eis que despertamos no  sentido inverso,

porque a oração mais aflita

já não consegue fazer éco

no pensamento de Deus...

O cientista já não lê as estrelas

E o poeta  não é mais capaz

de soletrar num coração!.." 



27 de set de 2011

NUANCES...






NUANCES
Sonia Pallone


"...Se eu pudesse pintar minha emoção toda vez que te vejo chegar e sempre que te deixo ir, não sei que nuances de cores, usaria...


Impossivel harmonizar formas e gestos, sabores e olhares...Impossivel pintar esse amor! Seu sorriso, seu pensamento vadio, sua perseverança,  nossa saudade que sempre bate antecipada...

As cores para o mundo não importam, pois no meu coração, retratado está, todo o resto que se pode viver do amor...Fomos ligados por momentos que nos fizeram próximos e por toda uma vida que nos fará distantes, não importa...


Mesmo que eu tenha que sair de você, você fica sempre dentro de mim... No meu corpo, na minh'alma, no meu tresloucado coração!..."

20 de set de 2011

Série Curtinhos - 20/09/2011



Olá amigos, fiquei sem internet alguns dias, mas estou de volta e pretendo visitar todos que aqui deixaram um carinho colorido...Amo vocês!!!













5 de set de 2011

MEU AVESSO




MEU AVESSO
Sonia Pallone

          
"...Quem é essa que me esfola
 
e desfragmenta
        Me mata e depois me re-inventa?
        Escolhe meus caminhos,
        Direciona meus passos,
        Retalha minh´alma e me arrebenta
        Como pedrinhas de avalanche
         Num crescendo louco,
          Atropelando meu ser sem ver...
 
        Amante sem companhia,
        Flor e mato sem jardim,
        Poeta sem poesia,
        Sou o avesso de mim..."
 

1 de set de 2011

PONTO FINAL...





PONTO FINAL 
Sonia Pallone
 

 
"...Tentei ser forte o suficiente, para fugir de você, quando te encontrei por acaso.  Não refreei a saudade que ficou encarcerada em mim tanto tempo e me deixei levar... 

Fui pecado personificado. Traça que naquela noite exterminou de vez um passado que insistia em ser presente.... 

Nos amamos como dois náufragos, separados por um mar que nos jogara para lados distantes e diferentes... Tudo aconteceu como um sonho real e saímos inteiros dos pedaços que juntamos... 

Talvez estejamos ainda um no outro, ocultos dentro das nossas lembranças, sinto isso agora, depois de ter lançado fora todo o estígma da nossa história...

Ficamos como ponto final de um parágrafo grande demais. Protagonistas exaustos de um romance que  a vida escreveu..."


22 de ago de 2011

TEMPO VORAZ



























TEMPO VORAZ
Sonia Pallone
 
"...As sombras das palavras caminham tomando formas,
e constroem desfiladeiros de
 silencios introspectivos em mim...
O relógio gira muito rápido e repete,
num sinônimo cruel,
que a vida é  curta e eu não quero me deixar
sugar pela voracidade do tempo...
Por isso , ceguei meu coração 
para novos amores
e sentimentos outros 
que aqueçam minh'alma...
Tudo isso acelera o que me resta
e sendo assim, faço das horas mornas
o altar onde rezo a oração da minha vida..."





10 de ago de 2011

SENSAÇÕES


*
*
*
*
*



Sensações
Sonia Pallone


"...É noite alta,
 e as coisas tomam uma forma melancólica 
de abandono ...

Olhando pela janela,
vejo a neblina tapando as estrelas  e ofuscando a lua, escondida por trás das nuvens carregadas...

Sinto-me assim...

Intensa e opaca,
 sem distinção de matéria e espírito...

Apenas viva.

Pulsando displicente,
 num rítmo desafinado...
De  colorido ausente 
e alegria sem riso..."


4 de ago de 2011

INFÉRTIL






INFÉRTIL
Sonia Pallone
 
"...Achei a sorte bêbada
escondida atrás do muro
Seus olhos ardilosos
fecharam-se como se fosse 
um diário usado e faltando folhas...

Por novas linhas hiberno,
desespero,
e a noite passa pela vidraça
enquanto as  coisas  trafegam
estampando sombras incompreensíveis
 à minha  volta...

As feras manipulam
suas garras em frente ao espelho
e, desumanamente,
 cravam-nas em minha
 inspiração, sufocando-me as palavras...

Ecoa, no escuro dessa madrugada,
apenas o grito implodido
desse meu verso aflito..."

29 de jul de 2011

AMBIGUIDADE



Ambigüidade
Soni@ Pallone


"...Sou um mar
imenso e acovardado
que bate nas rochas devagar,
sofrendo na clausura
de um pensamento  colado no tempo...

O caos age sobre
o silêncio irreverente de uma
voz rouca,
que nega um grito eloqüente
e jaz adormecida
nas raízes do corpo em desalinho...

Um outro eu
atravessado na garganta
espera o momento da semente
e o nascimento de um verso
chamado gente..."

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...