22 de mai de 2012

SEM PALAVRAS



SEM PALAVRAS
Soni@ Pallone
 
 
"...É certo
que te prometi um poema...
Mas, com qual verso
eu te diria do meu amor?
Palavras e rimas
deixam de existir
e necessário se  faz 
a invenção de ruas, de céus
e de mundos maiores que estes  
por aqui...
Seria banal dizer que te amo...
A vida te fez
longe e pra sempre
e apesar de todas as palavras,
nenhuma delas
conseguiria  dar
o sinônimo
 do meu amor por você..."

Série Curtinhos


Frases que eu Amo




12 comentários:

✿ chica disse...

Linda poesia e frases curtinhas... beijos,tudo de bom,chica

Por Amor disse...

Amada que saudade!!! que lindo estou maravilhado ... que bom te ver de novo e claro ver o teu lindo coração . Você é mesmo tudo que há ... beijo Pedro Pugliese

Marilu disse...

Querida amiga, muito lindo, como tudo o que você escreve. Beijocas

Majoli disse...

Sonia querida, tudo tão lindo!
Gosto de te ler, sinto a poesia fluindo na pele.
Lindo curtinho!
Linda frase que você ama, e eu também.
Beijos com carinho imenso.

edumanes disse...

Sem palavras, em silêncio
A tristeza sem amor
Promessas falsas não tenho
Tenho sim pra você uma flor

A fui colher ao jardim
Antes de seu poema ler
É muito linda sim
De propósito para lhe oferecer.

A receba em sua mão
E a coloque onde o desejar
No seu peito junto do coração
Para sempre de mim se lembrar!

Boa quarta-feira
um beijo
Eduardo.

Silenciosamente ouvindo... disse...

É sempre muito bom vir aqui e
ler atentamente os seus posts.
Um beijinho
Irene Aves

Quel disse...

Sonia é tudo tão lindo, sua poesia, seu blog, a música, expressa tão bem as coisas da alma.
Parabéns seria pouco para uma pessoa que escreve a vida como você.

Beijos,
Professora Raquel

Sueli disse...

Para variar, você fala por mim, amiga querida! Minha sorte foi ter aprendido a conviver com amores distantes... Amei!

O Profeta disse...

Um sótão cheio de lembranças
Escrevi no pó palavras sem nexo
Retirei uma cartola de uma caixa de cartão
E senti ao toque o poder da ilusão

Ilusões…
Um cavalo de pau perdido ao carrocel
Uma estola de um bicho qualquer
Uma escultura talhada a cisel

Uma foto a preto e branco
De uma mulher sem rosto
Uma janela virada para nenhum lado
Uma traquitana a imitar o sol-posto
Terno abraço

Sandra Botelho disse...

Tudo tão lindo talvez seja porque tirastes os véus da alma e tua luz radiante iluminou tudo. Bjos doce amiga, saudades

TITA disse...

Sentimentos irmanados,Sonia...Muito bom este poema.Um abraço.

Sueli disse...

Acho que o acaso faz-me demorar alguns dias para vir aqui, de propósito. É para eu ler o que você fez para mim, no dia certo. De novo, está sendo para mim. Ah, como eu amo tudo isso! Que nome dar para essa loucura que sinto? ...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...